março 19, 2009

Semana Mundial pelo Respeito ao Nascimento - reflexões inciais

"O aumento das taxas de cesariana no mundo" Este ano a AFAR, Aliança Francesa para o Nascimento Respeitado propôs como tema para as ações que acontecderão a nível mundial no evento que vem acontecendo desde 2004: Semana Mundial pelo Respeito ao Nascimento, de 11 a 17 de maio: O aumento das taxas de cesariana no mundo. Segundo Eleanor Madruga Luzes em sua tese Ciência do início da vida, as cesarianas foram crescendo no mundo sem que houvesse um aumento da qualidade dos resusltados perinatais. o que acontece é que temos hoje no país o título de campeão mundial de cesarianas e os dados de que a cada 3,6 segundos morre uma mulher no ciclo gravídico puerperal, por falta sobretudo de qualidade na assistência. A maioria das causas para este aumento nas taxas de cesariana são desconhecidas, continua a autora, mas dentre as possíveis causas estão o medo de litígio conjugal. Por falta de informação sobre anatomia feminina e fisiologia do parto muitas mulheres tem optado por este tipo de parto sem saberem os riscos e consequências a que estão submetidas a longo prazo. Michel Odent famoso obstetra frânces escreveu um livro A Cesariana que coloca para a sociedade a seguinte questão? Qual o futuro da sociedade no qual os bebês nascem de cesária? O que está colocado nesta discussão sobre a cesariana é a importância de se divulgar o maximo de informações sobre a história da cesariana (a história antropológica do significado deste parto, como uma cirurgia de resgate) e colocar as reais consequências colocadas para as mulheres, bebês e sociedade de quando este tipo de parto é utilizado na ética do capricho individual, seja dos médicos ou das mulheres. Nossa tarefa será esclarecer e desmistificar durante esta ação o que é a cesariana. Contar sobretudo aos jovens sua historia, sua técnica, seus efeitos, para que possam fazer suas escolhas de maneira consciente, embasando suas opiniões em evidências ciêntificas e não no senso comum. Aqui podemos oferecer alguns insumos para adentrar nesta discussão e poder desenvolver uma roda de diálogos com seus alunos: 1.O capítulo parto natural de Ciência do início da vida tem uma parte com as evidências mais atuais sobre Cesariana, (esta leitura é de aprofundamento): http://www.cienciadoiniciodavida.org/ 2.Tem esta matéria com michel Odent sobre seu livro a Cesariana: http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u3450.shtml 3. Tem esta figura bem legal pra trabalhar e pensar o tema com os jovens: http://3.bp.blogspot.com/_KoWjEjYQWIo/STkvb2q057I/AAAAAAAACqI/HuCBluwJPUE/s1600-h/cesareanao.jpg 4. Tem esses textos bem legais da consultora perinatal Alessandra Godinho, que ajudam a pensar a tecnolgia no parto: http://alex-doula.blogspot.com/search/label/Cesárea 5. No site da Amigas do parto tem um conjunto de artigos bem legais também que ajudam a pensar a Cesariana, com uma linguagem bem acessível: http://www.amigasdoparto.com.br/artigos.html 6. O site da Parto do principio, uma organização que tem como pauta principal as cesarianas tem um link sobre parto e tecnologia muito interessante: http://www.partodoprincipio.com.br/conteudo.php?src=tecnologia&ext=html 7. Tem também no youtube vários vídeos que mostram a cesariana, é legal mostrar o parto e o parto natural, este da clínica primavera é muito interesante: http://www.youtube.com/watch?v=PKGxogICO9k&feature=PlayList&p=24F2363F9C66FEA2&playnext=1&playnext_from=PL&index=113Com Com estes estes insumos podemos discutir a proposta deste ano para desenvolver atividades de apoio a SMRN nas 12 linguagens da Animação Cultural como mais uma discussão durante o mês dedicado as mães. Todas estas leituras ou uma delas podem servir de base para qualquer atividade desenvolvida na linguagem. Vamos lá gente a trnsformação começa na juventude. Conto com o apoio de todos nesta SMRN 2009. Aline de Andrade Educadora Perinatal Popular

março 18, 2009

Violência nas Escolas

Outro dia me detive num outdoor com a seguinte frase: “Agressão física e moral na escola. Vamos acabar com isso já! Participem…”Não deu tempo de ler o resto, mas percebi que rolaria uma manifestação, ato público ou qualquer coisa que o valha. O assunto é sério e merece destaque, e atualmente tem realmente recebido destaque, uma vez que “apareceu na novela”. Não sei qual porque não assisto, mas assim me disseram.Fiquei pensando na abordagem do problema. E no texto do outdoor…”vamos acabar com isso já”. Como acabar com isso? Como “consertar” a adolescência de hoje, impregnada pela violência nas suas mais variadas formas?Acho que a solução é mais simples do que imaginamos, porém mais difícil de ser implementada do que podemos supor. Difícil porque exige comprometimento verdadeiro e integral dos pais e mães com…a paternidade e a maternidade. A agressão física e moral na escola não vai acabar já, nem amanhã nem depois. Só vai acabar quando mudarmos a forma como criamos nosso filhos. Ou melhor, com a forma como concebemos, geramos, parimos e criamos nossos filhos. Comprometimento. Dedicação. Afeto. Os sete primeiros anos são os mais importantes e cruciais. Renata Matteoni